Vicentinho faz discurso em homenagem a Lula


CÂMARA DOS DEPUTADOS – DETAQ

Sem supervisão
Sessão: 049.1.54.O Hora: 15:42 Fase: GE
Orador: VICENTINHO Data: 24/03/2011

O SR. PRESIDENTE (Luiz Couto) – Concedo a palavra ao ilustre Deputado Vicentinho, do PT de São Paulo.
S.Exa. dispõe de até 25 minutos.
O SR. VICENTINHO (PT-SP. Sem revisão do orador.) – Meu caro colega Presidente, Deputado Luiz Couto, é uma honra ocupar a tribuna desta Casa presidida por V.Exa., dialogar com os telespectadores da TV Câmara, com os ouvintes da Rádio Câmara e do programa A Voz do Brasil, com os funcionários desta Casa e com os Parlamentares.
Sr. Presidente, antes de iniciar meu pronunciamento, quero comunicar a esta Casa que estão presentes nas galerias dois grandes amigos e companheiros: Reinaldo Domingos da Silva, empresário da região mogiana, especialmente da cidade de Itaquaquecetuba. Ele que foi um pequeno empresário, e graças à política do Governo Lula agora é quase um grande empresário, gente de bem. E também Aparecido Ribeiro de Almeida, nosso companheiro Magrão, ex-Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Itaquaquecetuba, que conseguiram, num feito maravilhoso, eleger a primeira mulher metalúrgica do Estado de São Paulo para presidir o Sindicato, nossa companheira Viviane, que viria hoje, mas não faltará oportunidade.
Sejam bem-vindos, meus irmãos a esta Casa, e vamos conhecer Brasília, que é um lugar de gente muito boa, de gente de bem.
Sr. Presidente, hoje o meu pronunciamento estará recheado de obrigados. Quero falar de uma pessoa que exerceu função importantíssima: nosso companheiro Presidente Lula.
Poderia falar de muitas outras coisas, mas quero fazer uma homenagem àquele que conheci em 1977, na porta da Mercedes-Benz; aquele que conheci nas agruras da luta contra a ditadura militar. Quando fizemos greves juntos, construímos um partido, criamos uma central sindical, a Central Única dos Trabalhadores. Acompanhei todo o sofrimento do Presidente Lula, quando sofria todo tipo de preconceito, quando ousou candidatar-se à Presidência da República e enfrentartodos os desafios.
Obrigado, Presidente Lula, pela sua existência, antes de mais nada. Obrigado, companheiro Lula, pelo seu gesto de solidariedade para comigo, quando, como Presidente do Sindicato, acolheu-me na condição de Vice-Presidente, quando vocêfoi cassado.
Obrigado, Presidente Lula, quando você saiu de uma reunião internacional e foi até a uma comunidade mais carente visitar-me, porque minha mãe estava com leucemia.

Obrigado, companheiro Lula, por confiar a este seu irmão as responsabilidades de exercer a Vice-Presidência do Sindicato dos Metalúrgicos, mesmo sendo, depois, como você, Presidente Lula, cassado pela ditadura militar, mesmo sendo condenado à prisão pela ditadura militar, como você foi.
Obrigado, Presidente Lula, por me apoiar nas minhas candidaturas a Deputado Federal.
Obrigado, Presidente Lula. Por onde eu ando, nas fábricas, nos bairros, nas comunidades quilombolas, entre os empresários, entre os estudantes, sempre as pessoas falam: Vicentinho, você que conhece o Lula, mande um abraço e mande um obrigado para ele, porque a minha vida mudou assim, a minha vida mudou desta forma, eu evoluí, eu voltei a estudar. Então, caro Presidente Lula, meu companheiro Lula, meu pronunciamento hoje épara dizer-lhe obrigado em nome de muitas pessoas que me pedem para dizer obrigado.
Obrigado, Presidente Lula, pelo recorde de criação de empregos formais no Brasil: 15 milhões de empregos gerados. Pela primeira vez na história, o emprego formal passa a ser maioria, comparado com o emprego informal.
Obrigado, Presidente Lula, por voltar a fazer crescer o salário mínimo, que no seu Governo, por causa de uma política séria, teve um aumento de 57%. Nós fazíamos campanha quando o salário mínimo era de 77 dólares para chegar a 100 dólares. E no Governo Lula chegou a 291 dólares.
Obrigado, Presidente Lula, por proporcionar o aumento dos salários gerais na renda nacional, fortalecendo o mercado interno e a economia dando estabilidade ao País.
Obrigado, Presidente Lula, porque caiu a desigualdade da renda entre os brasileiros deste País.
Obrigado, Presidente Lula, por ter feito crescer a renda entre os mais pobres, distribuindo-a, combatendo e acabando com a miséria. Obrigado, Presidente Lula, pela diminuição da miséria no País. São mais de 20 milhões de pessoas que saíram do nível extremo de pobreza.
Obrigado, Presidente Lula, por fazer o Brasil crescer de forma consistente, perante toda a comunidade internacional, com resultados extraordinários, fazendo com que o Brasil agora chegasse ao quinto lugar como uma das maiores potências do planeta, dobrando as exportações e a balança comercial e com superávits mensais recordes.
Obrigado, Presidente Lula, pelo Programa de Aceleração do Crescimento que não é somente os 2 milhões de construções, mas é o efeito positivo sobre toda a cadeia produtiva — sobre os comerciantes, os comerciários, os fornecedores — , promovendo a geração de empregos.

Obrigado, Presidente Lula, por manter e baixar a inflação no seu período.
Obrigado, Presidente Lula, porque a inflação controlada protege o poder aquisitivo.
Obrigado, Presidente Lula, por fazer do Brasil uma Nação com tanta respeitabilidade internacional, onde o Risco País atingiu o menor patamar da sua história, com 178 pontos. Por isso, tantas empresas vieram ao Brasil. Por isso, o Brasil, que era devedor do FMI, passou a ser credor, acabando com a campanha que fazíamos, Fora daqui, FMI.
Obrigado, Presidente Lula, pela sua política externa, corajosa, independente, parceira, desenvolvimentista.
Obrigado, Presidente Lula, pelo apoio ao nosso continente africano, pela quebra do preconceito aos países árabes, quadruplicando, quintuplicando os negócios internacionais, entre outros e outros debates que o País acompanhou.
Obrigado, Presidente Lula, por financiar a saúde, que cresceu em 132% de investimento, e aqui estamos para aprovar logo, logo, a Emenda nº 29, para garantir saúde para todos com o SUS, sistema universal de extraordinária respeitabilidade internacional.
Obrigado, Presidente Lula, o País hoje tem 36 mil e 500 novos agentes comunitários. E esta Casa precisa definir logo o piso salarial, porque o agente comunitário vai cumprir um papel extraordinário na prevenção, na educação e na defesa da saúde.
Obrigado, Presidente Lula, por fazer com que 13 milhões de pessoas fossem atendidas no Programa Brasil Sorridente. Não é para ter dentes bons, tratados e curados só quem tem dinheiro. Por isso, essa atenção às pessoas pobres!
Obrigado, Presidente Lula, por multiplicar em 3,6 vezes o investimento com educação em nosso País.
Obrigado, Presidente Lula, por aumentar de 5,5 bilhões o Fundo Nacional de Educação neste País para 13,7 bilhões.

Obrigado, Presidente Lula, você que foi chamado de analfabeto,por ter criado 14 universidades públicas neste País, por ter colocado 703 mil jovens no ProUni — jovens pobres, negros, indígenas, carentes — , para terem o direito de ser doutores.
Obrigado, Presidente Lula, só para lembrar que o Professor Honoris Causa Fernando Henrique Cardoso não criou o ProUni e construiu apenas uma universidade pública em seus oito anos.
Obrigado, Presidente Lula, pela sua prioridade na cultura como política de Estado e não política de Governo, com os vários projetos, como os pontos de cultura, entendendo a cultura como alimento, salvação, política da igualdade de oportunidade.
Obrigado, Presidente Lula, pela descentralização das ações culturais.
Obrigado, Presidente Lula, pela assistência social dada como prioridade. O Governo Lula investiu 94% a mais do que o Governo Fernando Henrique Cardoso.
Obrigado, Presidente Lula, pelo Bolsa Família, que atende hoje 12 milhões e 600 mil famílias neste País, não como política assistencialista, como alguém já falou, mas como política de cuidar num País que produz tanto alimento e tanta gente passa fome. Eu que fui com você, Presidente Lula, à Caravana da Cidadania, vimos nos rincões do nosso Nordeste, nos caminhos que você fez quando saiu pequeno do Município de Caetés para São Paulo, a fome e a miséria do nosso povo.
Obrigado, Presidente Lula, por promover o acesso à alimentação deste País: 175 milhões na compra de leite priorizados da agricultura familiar, essa medida que beneficiou 650 mil famílias.
Obrigado, Presidente Lula, pelo PRONASCI, investimento recorde com segurança. E PRONASCI quer dizer o quê? Não é como alguns Deputados defendem que a solução aqui é matar, éa pena de morte, e condenar os jovens, a imputar-lhes a responsabilidade de uma violência provocada pelo sistema, mas é criar segurança com cidadania nos vários territórios espalhados neste País.
Obrigado, Presidente Lula, pelo seu esforço no desmatamento da Amazônia e que apresentou o menor índice, por exemplo, no ano de 2009.
Presidente Lula, obrigado, companheiro, porque 6,6 milhões de lares têm hoje as redes de esgotos ligadas por projetos sociais, por projetos federais.

Obrigado, Presidente Lula, porque o PAC introduziu uma coisa que vi você falando várias vezes: como é que no Brasil a indústria naval não produz? E produzia, nós sabemos, Presidente. Tinha apenas 1.900 trabalhadores na indústria naval, agora, com a sua política, há45 mil trabalhadores gerando navios de alta qualidade, entre eles, o do Almirante João, que foi o escravo da chibata.
Obrigado, Presidente Lula, pelo Projeto Minha Casa, Minha Vida e Combate ao Déficit Habitacional, projeto que também gera emprego e desenvolve nosso País.
Obrigado, meu Presidente Lula, companheiro Lula, porque nunca mais ouvimos falar em blackouts neste País, nem racionamentos foram necessários para isso.
Obrigado, Presidente Lula, que, com o Programa Luz para Todos, beneficiou 11 milhões e 500 mil pessoas neste País. E só é capaz de fazer um programa desse quem viveu e sabe o drama do nosso povo.
Obrigado, Presidente Lula, pelos cuidados que você tomou com a descoberta pré-sal. Votamos nesta Casa projetos para garantir que parte da riqueza do pré-sal seja para ajudar a diminuir a miséria no País, para ajudar a garantir a soberania nacional.
Obrigado, Presidente Lula, por aumentar as exportações agrícolas que tiveram crescimento de 161%.
Obrigado, companheiro Lula, que aumentou o crédito rural em 222%.
Obrigado, Presidente Lula, você nos fez votar aqui o programa que garante educação na reforma agrária para que os trabalhadores rurais não saiam de suas terras.
Obrigado, Presidente Lula, por duplicar a área destinada à reforma agrária e por triplicar os recursos para a família dos assentados.
Obrigado, Presidente Lula, você que, na condição de Presidente da República, recebia todos. Recebia um rei ou um presidente de um país dos mais desenvolvidos do mesmo jeito que recebia um trabalhador rural. Lembro-me no dia em que fui ao seu gabinete com os companheiros acampados do Assentamento Terra Nossa. Um dos companheiros que vieram estava até descalço, mas vocêo recebeu com a mesma dignidade que recebia os presidentes das repúblicas ou os maiores empresários do Brasil, como também recebeu o movimento sindical com tanta dignidade.

Presidente Lula, parabéns! Pela sua sensibilidade, você criou o Ministério da Cultura. Criou Ministério com o nome de Secretaria da Igualdade Racial, concebendo a importância de todos sermos iguais — brancos, negros, ciganos, indígenas, amarelos; enfim, todas as cores.
Obrigado, Presidente Lula, por ter tido a ousadia de criar, com status de Ministério, a Secretaria da Mulher, reconhecendo o direito igual à oportunidade, na luta contra o machismo e contra o preconceito.
Obrigado, Presidente Lula, por criar a Secretaria da Juventude. Ao invés de tentarmos colocar os jovens na cadeia e matá-los com pena de morte, deu à juventude a oportunidade de se manifestar nas conferências, dialogando, protestando e pedindo.
Obrigado, Presidente Lula, por ter criado uma Secretaria tão necessária, um Ministério tão necessário, como o do Turismo, num País como o nosso, que tem uma riqueza potencial extraordinária.
Obrigado, Presidente Lula, pelo Ministério da Pesca, também um segmento importantíssimo para a vida do nosso povo.
Obrigado, Presidente Lula, pela criação do Ministério do Desenvolvimento Social e de Combate à Fome. Não é à toa que 32 milhões de pessoas deixaram de passar fome neste País, que a classe média, pela primeira vez na história do Brasil, passou a ser maioria.
Obrigado, estadista Lula.
Obrigado, companheiro, que, ao retornar ao seu lar, junto com Dona Marisa, companheira de todas as horas, junto aos seus filhos, volta a uma ação rotineira.
Mas o Lula, como vocês sabem, pessoal, é uma pessoa militante, independente de ter sido ou não Presidente da República. Já está nos ajudando, discutindo como nos organizarmos para as campanhas do próximo ano; nos aconselhando; dando palpite; ouvindo; respeitando.
Já está sendo chamado para fazer palestras pelo mundo. E, quem sabe, vai ser o Presidente Lula aquele que vai ajudar a resolver muitos conflitos no Oriente Médio? Porque ele foi, de fato, o primeiro Presidente da República do Brasil air ao Oriente Médio. Nenhum havia ido antes, com exceção de D. Pedro II, que não foi oficialmente, mas a passeio para tirar fotografia. Por isso, ele goza de um profundo respeito e de tamanha autoridade. Por isso, eu respeito a posição do Estado brasileiro, com referência à luta pela paz naquele continente.
Estadista Lula, companheiro Lula, Presidente Lula, você está em São Bernardo reencontrando-se com os metalúrgicos, junto com a sua comunidade, junto com o partido.

Eu, Deputado, em meu terceiro mandato, não poderia deixar de fazer esta homenagem ao Presidente Lula.
Quero, por fim, dizer muito obrigado pela indicação da companheira Dilma para Presidente da República. Independentemente da divergência que possamos ter com o Governo norte-americano, qualquer cidadão deste País que lutou e luta por um mundo melhor, deve ter sentido orgulho quando viu dois grandes Chefes de Estado, um negro, dos Estados Unidos, e uma mulher, do Brasil. Hádez anos alguém imaginaria isso?
Essa revolução foi proporcionada por você, Presidente Lula, por você, companheiro. E olha o que estáacontecendo com a Presidente Dilma, aguentando as pontas, continuando o projeto, inovando o trabalho, dizendo claramente que país rico é país que não tem pessoas pobres. A nossa bancada se espelha em você, desde quando vocêfoi Deputado Federal, Presidente Lula. E você não foi Deputado Federal para seguir uma carreira, mas para ajudar a mudar a Constituição brasileira. Poderia ter sido Deputado quantos vezes quisesse.
Aliás, o Presidente Lula nos dá uma lição. Quando ele ainda era Presidente do Sindicato, fez a todos compreender que, primeiro, essa história de ficar no sindicato 10, 15, 20, 30, 50 anos éum desrespeito aos trabalhadores. Na nossa categoria, e, aliás, o companheiro Sérgio Nobre se candidata agora, são dois mandatos no máximo. Há uma troca, para que se tenha sangue novo.
Já pensaram se o Lula fosse igual a velhos dirigentes sindicais, que se sustentam pelo famigerado imposto sindical? Ele estaria lá, não seria Presidente da República, não teria surgido o companheiro Jair Meneghelli, não teria surgido esse companheiro de vocês, não teria surgido o companheiro José Lopez Feijóo, o companheiro Guiba, o companheiro Luiz Marinho, hoje o melhor Prefeito da história de São Bernardo do Campo, não teriam surgido tantos outros companheiros.
Então, é por isso que o Presidente Lula não aceitou, quando quiseram e disseram que ele deveria mandar um projeto de lei a esta Casa para mudar a legislação para se candidatar a Presidente da República outra vez. O Presidente Lula sabia que, se mandasse um projeto, teria respaldo do povo, porque o povo temia o que podia acontecer com a sua saída. Ele disse: Eu não vou, eu não quero, porque essa história de ficar no mandato a vida inteira, você gosta do poder e vira ditador.

Este para mim foi o mais importante gesto no final do Governo Lula. Proceder com a democracia, proceder com as melhores condições de vida. Por isso, quero agradecer ao Presidente Lula pela oportunidade dada ao nos indicar como membro do Partido dos Trabalhadores e depois indicar para o Brasil e para o mundo a companheira Dilma como Presidente da República deste País.
Obrigado, Presidente.
Você está desencarnando. Sei disso. Você está com sua família. Uma das coisas mais marcantes que ouvi, meu querido Luiz Couto, do Presidente Lula, naquele caféque tomamos com ele nos últimos dias do seu mandato, foi quando ele disse: Vou desencarnar, mas estou com uma disposição. Nos finais de semana, não quero mais marcar reunião. Quero ficar com os meus filhos. Imaginem que gesto bonito de um Presidente da República.
Então, companheiro Lula, meu obrigado. Já lhe disse pessoalmente várias vezes. Estou muito feliz, e vocês também, caros Parlamentares, por participarmos dessa história, desse momento, sobretudo quem viveu as agruras da miséria, do desemprego e da ditadura militar, quem apostou que poderíamos ter um novo País e um novo tempo. Os problemas estão todos resolvidos? Claro que não. Muita coisa precisa avançar, mas o Brasil mudou e mudou para melhor, e de maneira reconhecida para o mundo.
Não é à toa que hoje o Brasil destaca-se no mundo não pelas mulheres peladas no Carnaval, não pelo futebol, não pela violência. Sobressai-se como o país que soube enfrentar uma crise internacional, um país que distribuiu renda. Às vezes, vejo alguns Deputados comentarem que Eike Batista é o maior empresário do mundo, motivo de orgulho. É verdade. Ele luta para ser um dos empresários mais ricos do mundo. Já éo mais rico do Brasil. Entretanto, há uma diferença fundamental entre Eike Batista e Luiz Inácio Lula da Silva. Enquanto Eike Batista luta para ser o homem mais rico do mundo, o desafio de Lula émaior: ele luta para que o seu povo seja o mais rico do mundo, e não em dinheiro, mas em dignidade, em sabedoria, em cultura, em participação democrática.
Por isso, divido com V.Exas., caros Parlamentares, essa alegria e essa homenagem exclusiva ao querido companheiro Luiz Inácio Lula da Silva.

A este que, para chegar aqui, enfrentou uma pedreira das maiores que se poderia imaginar. Lula é iluminado por Deus. Para mim, é uma grande honra ter convivido com esse companheiro e ser seu vizinho em São Bernardo.
Concedo um aparte ao nosso querido Protógenes, a quem declaro o meu mais profundo respeito.
O Sr. Delegado Protógenes – Obrigado, Deputado Vicentinho, que tradicionalmente tem na sua história a luta pelo direito dos trabalhadores e das trabalhadoras do Brasil. V.Exa. demonstrou em seu pronunciamento um reconhecimento público nacional dos avanços que o nosso País teve não só nos movimentos sociais, Vicentinho, nobre Deputado, mas também na realidade de distribuição de renda, de erradicação da pobreza. Falou sobre o único Presidente da República deste País que cumpriu fielmente o texto constitucional, há muito tempo já descumprido por muitos Poderes da República. Aproveito a oportunidade para registrar mais uma vez a nossa saga, não do denuncismo, mas da falta de respeito que alguns órgãos e algumas pessoas têm com a Constituição da República. Trago a notícia de um site, ainda bem que é apenas um site, que faz parte do PIG Partido da Imprensa Golpista. E nós deveríamos ter até essa reforma política, sabe, Deputado Vicentinho? O Conjur éum Partido da Imprensa Golpista. Esse Conjur do travestido de jornalista, Márcio Chaer, é o porta-voz das mazelas, das bandalheiras que esse banqueiro bandido tenta fazer na nossa República. Mas aqui tem justiça, aqui tem poder constituído, tem democracia, e nós não vamos abaixar as nossas armas, que são: a Constituição da República, o Parlamento brasileiro e o povo brasileiro em apoio às causas mais dignas e justas deste País. A justiça tem que prevalecer, a justiça tem que ser para todos. E sai a notícia: Relator diz que Protógenes é aético e antijurídico. Aética, antijurídica e patética é a decisão desse Relator Antônio Macabu. Isto sim é uma vergonha nacional! Eles deveriam publicar isto e não esse outro. Então, todas as vezes em que este Deputado for atacar, o Parlamento e o povo brasileiro estarão sendo atacados, porque chegamos aqui com a votação dos eleitores, dos homens e mulheres de bem deste País, reconhecidos nesta Casa. Ontem mesmo, votamos a remissão para os presos e as presas do País. Estamos cumprindo o nosso papel, o Estado brasileiro cumpre o seu papel. Essas pessoas, minoria na República, deveriam também cumprir seu papel. Obrigado, Presidente. Obrigado, Deputado Vicentinho.

O SR. PRESIDENTE (Luiz Couto) – Deputado Vicentinho, o tempo de V.Exa. jáfoi concluído, mas concedo um minuto para que possa concluir o seu pronunciamento, uma vez que o Deputado Protógenes, ao suscitar aparte de um minuto para dar seu pronunciamento como lido, aproveitou o tempo também para falar sobre o acontecimento que denuncia.
V.Exa. tem um minuto para concluir.
O SR. VICENTINHO – Pois não, Presidente.
Apenas quero corroborar o pronunciamento do nobre Deputado, até porque a imprensa comete muitas injustiças.
Observe que, enquanto Lula se transformava no maior estadista deste País, a revista Vejapublicava, entre aproximadamente 60 capas a respeito do Lula, 54 que prejudicavam a imagem do Presidente, que eram contra S.Exa.
O Presidente Lula sente isso? Sente. Em recente jantar que a comunidade muçulmana ofereceu em sua homenagem, ele declarou: Olha, pessoal, atéacho estranho quando recebo uma homenagem assim, porque falam tanto mal que, ao ser homenageado, me parece estranho.
Mas, povo brasileiro, companheiro Lula, meus caros colegas Deputados, contra fatos não há argumentos.
Por isso, termino dizendo: parabéns, obrigado, companheiro Lula, e boa sorte à companheira Dilma.
Obrigado, Presidente.
O SR. PRESIDENTE (Luiz Couto) – Quero parabenizá-lo, Deputado Vicentinho, pelo seu pronunciamento.
Com certeza temos de agradecer a Deus pelo seu trabalho na Presidência da República.

Compartilhe clicando nos ícones abaixo:
Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *