CONTRA O RACISMO E A HOMOFOBIA

PRONUNCIAMENTO DO DEPUTADO VICENTINHO PROFERIDO NO PLENÁRIO DA CAMARA DOS DEPUTADOS – 7/4/2011

O SR. PRESIDENTE (Inocêncio Oliveira) – Concedo a palavra ao ilustre Deputado Vicentinho, PT, São Paulo.
O SR. VICENTINHO (PT-SP.) – Sr. Presidente, Sras e Srs. Deputados, quero também manifestar minha mais profunda solidariedade ao povo do Rio de Janeiro, aos familiares daquelas crianças vítimas dessa loucura e dizer que todos nós devemos estar, cada vez mais, atentos para o que está acontecendo com a nossa sociedade, sobretudo a nossa juventude.

Faço este pronunciamento também para prestar solidariedade à Preta Gil. Eu conheço essa mulher e também seu pai, Gilberto Gil. Ela não poderia receber o ataque que recebeu do nosso colega, Deputado Jair Bolsonaro, seja por questões de raça, seja por questões de homossexualidade. Gilberto Gil criou seus filhos, sua família, com liberdade ímpar. Preta Gil é alegre, humana, solidária; não é promíscua, nem vive em ambientes promíscuos.
Aliás, quando entrei aqui, captei as mensagens reacionárias de ultra-direita, conservadoras do Deputado Jair Bolsonaro. Mas decidimos não ligar para as coisas que falava. Afinal de contas, é um Deputado que sempre diz a mesma coisa, é um Deputado de uma nota só. Resolvemos, no partido, não responder aos seus comentários, até porque respeitamos sua postura. É um homem de direita, reacionário, defende a ditadura militar, enfim, tem sua opinião. Mas chegar ao ponto de atacar… Ele até disse que não foi assim. Mas, como é reincidente, temos dúvidas.

Por essa razão, seja pelo ataque aos homossexuais ou ao povo negro, nosso manifesto é de repúdio a sua fala. Espero que a Comissão de Ética faça a devida apuração do fato, com o direito de defesa, obviamente. Mas não podemos estimular o ódio, como é estimulado em determinados pronunciamentos. Por isso, aqui manifesto esta minha posição: homofobia ou essa doença chamada preconceito que contamina nossa sociedade precisa acabar. O Congresso é o grande espaço para esse importante trabalho.

Sr. Presidente, quero manifestar também minha solidariedade ao povo africano, ao povo negro. Um jovem colega nosso, Deputado Pastor Marco Feliciano, se baseou na Bíblia para dizer que o continente africano é condenado por Deus. Cuidado com as interpretações, pessoal!
Uma vez assisti na Rede Globo à um pastor dizer que traía a mulher porque a Bíblia dizia que o homem tinha de adulterar. Até que a jornalista falou: Não, senhor! Aqui não está escrito adulterar, está escrito adúltera. Mas ele já havia traído, já tinha feito.

Não se deve interpretar a Bíblia de modo a justificar que os negros da África, que vêm sofrendo ao longo dos tempos, primeiro com os ataques europeus por mais de 200 anos, que retiraram suas riquezas, seus direitos, que lhes arrancaram de suas terras para a escravidão em vários continentes, que não têm culpa de absolutamente nada.
Os primeiros homens e mulheres da história da Terra serem condenados por Deus? Meu colega Deputado, por favor, essa interpretação está completamente equivocada. Nós não podemos, de maneira nenhuma, permitir uma coisa dessas. Que estímulo, que educação se está dando? A Bíblia é o Santo Livro e deve ser interpretada à luz da solidariedade, da generosidade. Meus Deus! Interpretação satânica!

Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, esta Casa precisa, cada vez mais, tomar cuidado com nossos Parlamentares. Estamos aqui para aprender, para fazer valer a lei. Num país onde o preconceito é maldito, causa fome, desemprego, exclui, provoca dor, nós não podemos ficar quietos diante de um caso desses, mesmo que dito por um colega. Afinal de contas, nós somos Parlamentares e estamos aqui para fazer cumprir a Constituição brasileira, para garantir o direito de igualdade, sem querer tirar o direito de pensar de cada um, sem querer tirar inclusive o direito de cada um dizer o que pensa. Mas cuidado com o que dizem e com o que pensam, porque a frase pode repercutir profundamente na sociedade brasileira de maneira deturpada.

Quero reafirmar minha profunda discordância, tanto com o Deputado Jair Bolsonaro — eu jurei que não responderia nada a ele nunca, mas a coisa foi tão grave que hoje estou me manifestando — quanto com nosso jovem Deputado, que está chegando à Casa e que faz essas afirmações calcadas na Bíblia Sagrada.

Espero o máximo de generosidade de todos, para que possamos construir um novo tempo, uma nova história na qual o mais importante sejam os homens e as mulheres do planeta.
Obrigado, Presidente.

Compartilhe clicando nos ícones abaixo:
Share

4 comentários em “CONTRA O RACISMO E A HOMOFOBIA

  1. Avatar
    comunicacao Autor do post

    Prezado Juca,
    Obrigado pelo seu contato.
    Abçs
    Paulo
    Chefe de Gabinete

  2. Avatar
    comunicacao Autor do post

    Companheiro Eduardo,
    Obrigado pelo apoio.
    Abraços.
    Paulo Cesar
    Chefe de Gabinete

  3. Avatar
    Eduardo Alves

    sr,Dep vicentinho ,quero o cumprimentar pelo excelente trabalho na Câmara , continue sempre vigilante ,pois nem sempre o povo acerta no voto ,e digo mais , abaixo á homofobia,racismo ,isso é uma vergonha , UM FORTE ABRAÇO COMPANHEIRO VICENTINHO *

  4. Avatar
    jucanapoleao

    ESSE PASTOR DEPUTADO É PRETO OU BRANCO?
    NAS IGREJAS EVANGÉLICAS NÃO EXISTEM FIEIS PRETOS?
    PRETA GIL É PRETA OU BRANCA? (PAI PRETO E MÃE BRANCA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *